O tratamento de resíduos sólidos

Central de Tratamento de Resíduos

A CTR Rio foi criada para substituir o antigo aterro controlado de Gramacho e iniciou suas operações em abril de 2011, em um terreno com 3 milhões de metros quadrados, localizado na cidade de Seropédica (RJ).
O projeto ambiental foi planejado e executado com a implantação de tecnologia de ponta para garantir que solo e ar não fossem contaminados. Hoje, a CTR Rio é uma das centrais de tratamento mais avançadas de toda a América Latina.
A CTR recebe e trata diariamente cerca de 10 mil toneladas de resíduos sólidos provenientes do Rio de Janeiro, através de concessão da Comlurb, e de municípios como Seropédica, Itaguaí, Mangaratiba, São João de Meriti, Piraí e Miguel Pereira.
Para garantir a proteção redundante ao meio ambiente, o solo do aterro foi impermeabilizado com quatro camadas de proteção, utilizando argila, GCL (geocomposto bentonítico) e dupla camada de mantas de polietileno de alta densidade, além da utilização de sensores eletrônicos que podem detectar anomalias no sistema de impermeabilização.

Através dos drenos de chorume existentes dentro do aterro bioenergético, evita-se que esse poluente contamine o solo. Assim, todo o chorume gerado é enviado para tratamento na Estação de Tratamento de Chorume existente dentro da CTR.
A planta possui, ainda, uma rede de poços de monitoramento que permite avaliar a qualidade das águas subterrâneas e, com isso, monitorar contra possíveis contaminações.

A existência de uma solução como a da Ciclus Ambiental permitiu o encerramento dos lixões de Itaguaí e Seropédica, além de realizar a recuperação ambiental deste último.

 

Gostaria de mais informações? Acesse a página de contato

Estações de Transferência de Resíduos

As ETRs consistem em unidades utilizadas para uma operação logística de recebimento e transferência dos resíduos coletados na cidade do Rio de Janeiro, os quais passam dos veículos coletores para veículos com maior capacidade de transporte.

Melhoria do tráfego
nas vias públicas;

Redução do consumo de combustível e, consequentemente, dos impactos  ambientais;

Otimização da coleta de
resíduos domiciliares;

Geração de
novos empregos.

Atualmente são cinco ETRs:

Caju:
Capacidade de recebimento de 4.000 t/dia, atendendo a Zona Sul, Centro do Rio, Bonsucesso, Penha, São Cristóvão, Ilha do Governador e Olaria;

Marechal Hermes:
Capacidade de 1.000 t/dia, atendendo Guadalupe, Costa Barro, Acari, Madureira, Cascadura, Coelho Neto, Ricardo de Albuquerque, Vicente de Carvalho, Realengo, Sulacap, Ilha do Governador, Campinho, Vila Valqueire, Penha, Braz de Pina e Vila da Penha;

Bangu:
Capacidade de 3.000 t/dia, atendendo Realengo, Bangu, Vila Aliança, Vila Kennedy, Campo Grande, Santíssimo e Padre Miguel;

Jacarepaguá:
Capacidade de 1.800 t/dia, atendendo Cidade de Deus, Taquara, Barra, Recreio, Rocinha, Jacarepaguá e Anil;

Santa Cruz:
Capacidade de 2.900 t/dia, atendendo Campo Grande, Santa Cruz e Pedra de Guaratiba.

FROTA

A empresa conta com uma frota de 113 carretas, cada uma com capacidade equivalente a quatro caminhões compactadores (24 a 31 toneladas). Cada carreta faz, em média, duas a cinco viagens por dia entre as ETRs e a CTR.

Ficou alguma dúvida?

Rua Sete de setembro, 43, salas 710, 711 e 712
Centro – Rio de Janeiro, RJ – CEP: 20050-003

contato@ciclusambiental.com.br

(21) 3782-6700

Desenvolvido por Meow Digital