A responsabilidade socioambiental é o primeiro valor da empresa

As atividades da Ciclus possibilitaram o encerramento dos aterros controlados de Gramacho e Gericinó, além do fim dos lixões de Seropédica e de Itaguaí, que passaram por uma recuperação ambiental. As ações contribuíram para a melhoria das condições sanitárias e ambientais de toda a região metropolitana do Rio. Com tecnologia de ponta para o tratamento dos resíduos e para a proteção do solo, as atividades da CTR são monitoradas para garantir a segurança e a saúde dos colaboradores e de toda a comunidade.

 

Projetos de educação ambiental

O Centro de Educação Ambiental (CEA) tem sido um espaço de conhecimento e troca, criado especialmente para receber a comunidade. No CEA, são desenvolvidos cursos e oficinas com os moradores do entorno da CTR. São também oferecidas atividades educativas voltadas à temática ambiental, abrangendo todas as idades.

Ações junto às comunidades

Ao longo dos últimos dez anos, a Ciclus desenvolveu uma série de ações junto às comunidades próximas às instalações ou afetadas por seu trabalho, em um  conjunto de projetos chamado Plano de Gestão Socioambiental (PGSA)

Uma das iniciativas é o Plano de Inclusão Social de Catadores (PISCA), que tem como principais objetivos:

  • Compensar os possíveis impactos, gerados pela nova solução de gestão dos resíduos sólidos, à população de catadores afetada pelo projeto;
  • Promover a inserção, de forma sustentável, da população mais vulnerável da cadeia de resíduos sólidos através da participação ativa dos catadores e outros atores-chaves, contemplando um leque de opções:
    • Organização da comunidade para fins produtivos;
    • Melhoria das condições de vida, trabalho e renda;
    • Promoção do desenvolvimento social das famílias dos catadores.

Durante a aplicação do plano, 238 catadores foram atendidos. Entre as atividades desenvolvidas estavam a capacitação profissional, educação de jovens e adultos, e apoio a negócios inclusivos.

Já o Plano de Educação Ambiental (PEA), cujo foco de atuação foi permitir à comunidade envolvida acessar conhecimentos necessários para a construção de uma nova relação com o meio ambiente por meio de ações educativas, promoveu oportunidades de desenvolvimento local orientado para a sustentabilidade. O trabalho envolveu oficinas de brinquedos reciclados, aulas sobre reaproveitamento de alimentos, oficinas de artes, exibição de filmes com temas ligados à sustentabilidade etc.

Uma terceira atividade agregada ao PGSA foi a Capacitação Profissional, que treinou, em parceria com o SENAC e o SIMTEC, 36 pessoas nas áreas de assistente administrativo, barbeiro, cabeleireiro, técnico em elétrica predial, técnico em informática, manicure, montador de painel elétrico, e especialista em rotinas administrativas.

Rua Sete de setembro, 43, salas 710, 711 e 712
Centro – Rio de Janeiro, RJ – CEP: 20050-003

contato@ciclusambiental.com.br

(21) 3782-6700

Desenvolvido por Meow Digital