De passivos ambientais a ativos econômicos

Produção de biogás
a partir do metano

Nos antigos lixões e aterros controlados, o gás metano, um dos poluentes resultantes da decomposição dos resíduos, era liberado na atmosfera, causando danos à saúde e ao meio ambiente. Com a infraestrutura da Ciclus, é possível tratar esse contaminante e transformá-lo em biogás.
Na CTR, os drenos captam diariamente 450.000 metros cúbicos de metano. Depois de tratado, o biogás resultante é encaminhado para uma empresa terceirizada, que produz biocombustíveis para veículos
e indústrias.

Ao evitar o lançamento de metano na atmosfera, há uma redução de emissão equivalente a 300 mil carros, o que corresponde a quase 5% da frota do Rio de Janeiro.

A captura de gases que provocam o efeito estufa possibilita que a Ciclus faça a conversão de créditos de carbono. Até o fim de 2017, mais de 2,5 milhões de créditos de carbono foram entregues ao Banco Mundial e à Caixa Econômica Federal. A Ciclus também é uma das vencedoras do leilão Pilot Auction Facility 2020, que vai destinar 465 mil créditos de carbono ao Banco Mundial.

Até 2025, é estimado que a Ciclus gere mais de 7,2 milhões de créditos
de carbono.

Produção de água desmineralizada
a partir do chorume

Por dia, mais de um milhão de litros de chorume, um líquido escuro e poluente gerado a partir da decomposição de matéria orgânica, são beneficiados em uma estação de tratamento especial.

O sistema da CTR da Ciclus drena o chorume do aterro e o transfere para a Estação de Tratamento de Chorume, onde passa por quatro estágios de tratamentos físicos, químicos e biológicos, incluindo a técnica de osmose reversa, uma das mais modernas do mundo.

A Ciclus conta com equipamento de osmose reversa da empresa AST. São duas unidades independentes e modulares de 500 metros cúbicos por dia cada, operando sem interrupção em regime de alta performance e
eficiência. O processo envolve filtros com membranas especiais que
permitem a passagem somente da água.

A planta de osmose reversa da Ciclus
é uma das maiores do mundo para
tratamento de chorume.

O resultado final do tratamento é uma água completamente limpa e desmineralizada que atende aos parâmetros estabelecidos pela legislação ambiental. Por ser uma água pura, ao nível da água destilada, pode ter diversos usos, sobretudo industriais (no resfriamento de máquinas, por exemplo).

Existe ainda outra estação de tratamento, que opera em três níveis de tratamento – físico-químico, biológico e físico – e gera água de reuso, utilizada para irrigação das vias da própria CTR.

Rua Sete de setembro, 43, salas 710, 711 e 712
Centro – Rio de Janeiro, RJ – CEP: 20050-003

contato@ciclusambiental.com.br

(21) 3782-6700

Desenvolvido por Meow Digital